Para que uma empresa tenha sucesso é preciso tomar decisões assertivas. E, para isso, o uso de pesquisas é a melhor solução, pois elas são capazes de fornecer um retrato fiel antes mesmo que uma ação seja realizada.

Portanto, entender os principais tipos, quantitativas e qualitativas, é primordial. Pensando nisso, detalhamos mais sobre cada um desses métodos a seguir. Para conferir, basta continuar a leitura!

O que são pesquisas quantitativas?

Pois bem, como o próprio nome sugere, as pesquisas quantitativas são aquelas que podem ser traduzidas numericamente, ou seja, todas as informações coletadas são baseadas em números e métricas.

Portanto, nesse tipo, a empresa recebe respostas diretas. Por exemplo, é possível identificar a probabilidade da aceitação de um novo produto. Com isso, a organização entende quais seriam os resultados possíveis para a nova ação a ser realizada.

Esse método é capaz de analisar o comportamento dos clientes, suas preferências e muito mais. Para tal ação, são realizadas pesquisas com um grande grupo de pessoas — que podem ser realizadas por questionários onlines, presenciais, entrevistas, etc.

Como percebeu, a pesquisa quantitativa é bem objetiva. Com isso, todos os seus dados são baseados em números, retratando assim, as possibilidades das suas decisões surtirem efeito, ou não, perante a visão do público.

O que são pesquisas qualitativas?

Diferentemente da pesquisa quantitativa, nesse tipo de metodologia, as informações coletadas não são baseadas em respostas padronizadas. Sendo assim, é preciso analisar todo o contexto para que consiga avaliar os dados registrados.

Esse método é totalmente subjetivo, com isso, ele não apresenta resultados concretos. Portanto, ao invés de interpretar números, a organização deve analisar o discurso de cada participante, visando coletar os insights importantes para o desenvolvimento do negócio.

Geralmente, a pesquisa quantitativa é realizada por meio de entrevistas, questionários abertos, entre outros. Tudo isso para que o participante possa descrever sua visão perante as perguntas solicitadas pela empresa. Aqui, é possível recolher informações para a resolução de um problema, a criação de uma ideia, e muito mais!

Por exemplo, caso identifique que um produto está com pouca saída, é possível extrair as opiniões do porquê essa situação está acontecendo. Afinal, pode ser pela sua utilidade, design, preço, entre outros. E, identificar o motivo é primordial para que altere o que for preciso para melhorar os resultados.

Quando utilizar cada pesquisa?

Sem dúvidas, ambas as pesquisas são essenciais para o crescimento saudável de uma organização. Isso porque, elas são capazes de trazer insights importantes para a tomada de decisão.

Para tornar o processo ainda mais assertivo, é preciso entender quando usar cada método. Por exemplo, a pesquisa quantitativa deve ser utilizada quando a empresa precisa extrair um grande volume de dados. E, além disso, necessita de respostas simples.

Para que entenda melhor, imagine que a organização irá lançar um novo produto. Sendo assim, está com dúvidas quanto a cor a ser utilizada. Para isso, ela pode usar um questionário para identificar a preferência do público.

Por sua vez, a pesquisa qualitativa é aplicada para obter respostas mais específicas, sendo possível analisar a individualidade de cada participante — por esse fator, geralmente, a pesquisa é realizada com um público pequeno.

Nesse tipo de pesquisa, é possível receber respostas amplas, uma vez que o público tem a oportunidade de descrever seus pensamentos, sem precisar selecionar questões fechadas. Portanto, o método pode ser usado quando a empresa precisa resolver algum problema. Por exemplo, verificar qual a opinião do público quanto ao site desenvolvido pela organização, pois, a pessoa poderá detalhar sobre o layout, o tempo de carregamento, e muito mais!

Como utilizar cada método?

Agora que aprendeu o conteúdo das duas pesquisas , está na hora de entender como elas devem ser implementadas. A seguir detalhamos os passos de cada método, confira!

Quantitativa

Após identificar o problema, verifique qual é a hipótese que precisará avaliar com o método utilizado.

Por exemplo, a organização irá lançar um novo curso e acredita que o número de clientes será muito alto. Com isso, antes de realizar o lançamento, é preciso certificar de que essa hipótese irá acontecer de fato.

Feito isso, é o momento de definir o público que irá participar da pesquisa. Portanto, filtre pela idade, gênero, interesses e muito mais. Essa decisão é essencial, pois é preciso que o questionário retrate um resultado fiel.

Agora, o próximo passo é escolher o método de pesquisa. Nessa etapa, a organização deve mapear as perguntas a serem realizadas, a forma que irá captar os participantes, etc.

Depois dessa ação, é a hora de entender os resultados. Aqui, o essencial é que consiga interpretar de forma que gerem insights úteis para as decisões da empresa.

Qualitativa

Igual ao método anterior, também é preciso iniciar a partir do problema que a pesquisa precisa responder.

Como essa metodologia é realizada com um grupo menor, é preciso identificar características específicas e que irão representar um número maior de pessoas.

Feito isso, é necessário escolher o método de pesquisa a ser realizado, por exemplo, questionários abertos. Ah! Outra opção são as entrevistas presenciais. Caso escolha esse tipo, não se esqueça de transcrever todas as respostas do participante.

Para finalizar, após receber as informações, é preciso analisar e selecionar as partes importantes para a resolução da questão levantada.

Pesquisas qualitativas e quantitativas: principais diferenças

Como pode perceber, os dois métodos são bem diferentes. Para que consiga identificar melhor, confira os principais pontos que as diferem:

    • Dados: a quantitativa busca respostas baseadas em números. Já a qualitativa, reúne informações através de narrativas.
    • Abordagem: uma é totalmente objetiva e outra subjetiva.
    • Tamanho: a qualitativa analisa, normalmente, um público menor.

Lembrando que esses são apenas alguns dos tópicos que as tornam diferentes. Porém, ao longo do texto, é possível identificar outros pontos!

Conclusão

Como pode verificar ao longo do texto, o uso de pesquisas é essencial para que uma organização tome decisões mais estratégicas para o desenvolvimento do negócio. Portanto, ter conhecimento sobre elas é primordial para a aplicação.

Então, aproveite todas essas dicas e comece a colocá-las em prática no seu negócio. Pois, você conseguirá recolher dados importantes e que ajudarão, e muito, a promover o sucesso da sua empresa. Ah! E para desenvolver suas pesquisas, você pode contar com a Solvis, pois te ajudaremos a escutar os clientes e assim, melhorar suas soluções. Acesse nosso site agora mesmo e confira!