Janeiro, mês de falar sobre a importância da saúde mental e emocional no trabalho, um tema muito importante para ser abordado e não poderíamos deixar de trazer a relevância que as empresas têm em proporcionar um local adequado de escuta, apoio e saúde para os colaboradores.

A saúde mental e emocional no ambiente corporativo

A saúde mental e emocional tem ganhado cada dia mais espaço nas organizações por entenderem o real impacto na vida das pessoas. Porém, há um caminho longo ainda a ser percorrido.

Engana-se quem acredita que as empresas não devem ser responsáveis pela saúde mental dos colaboradores. Em um levantamento com 488 profissionais de RH realizado pela Kenoby, startup de recrutamento e seleção digital, aponta que 90% dos respondentes pensam que a empresa deve priorizar o bem-estar dos funcionários e 93% creem que falta um olhar das empresas para a saúde mental. Dados importantes que nos fazem refletir sobre a experiência do colaborador dentro das organizações.

Além disso, outro aspecto a ser discutido é como proporcionar um ambiente agradável é fundamental para aumentar a produtividade. Em um estudo realizado pela Universidade da Califórnia, um trabalhador feliz é, em média, 31% mais produtivo, três vezes mais criativo e vende 37% a mais em comparação com outros.

Como fornecer ajuda e melhorar a experiência do seu colaborador

Mas afinal, como as empresas podem fornecer apoio e experiência aos seus colaboradores?

Falar sobre o assunto

O primeiro passo é falar sobre o assunto, fornecendo palestras, dando abertura para que os colaboradores possam pedir ajuda, proporcionando um espaço seguro para que se sintam encorajados a procurar apoio.

Investir em recursos

Fornecer tempo de qualidade aos colaboradores é uma boa prática para ajudá-los, proporcionando momentos significativos de convívio, como happy hour, passeios e vouchers de lazer.

Ter espaço para feedbacks

Umas das melhores formas de compreender como a sua empresa pode ajudar o seu colaborador é dando espaço para que ele fale o que pode ser melhorado, aprimorado ou modificado na sua empresa. A partir dos feedbacks recebidos é possível ajustar os processos para melhor atender e oferecer uma boa experiência.

Portanto, investir em pesquisas de satisfação com os colaboradores é essencial. Uma métrica recomendada é o eNPS, ou também chamada de Employee Net Promoter Score, que serve para medir o grau de satisfação dos funcionários.

O importante é colocar a mão na massa! Essa pesquisa pode ser aplicada via e-mail, totens de pesquisas, QR code e afins, o ideal é se adequar ao seu público de trabalhadores de acordo com a maior aderência às ferramentas.

Disponibilize um psicólogo

É muito importante estar aberto a viabilizar ajuda, muitas empresas, fornecem psicólogos, seja ela de maneira presencial ou online para cuidar dos colaboradores que sentem que precisam de apoio nesse momento.

Além disso, as organizações podem oferecer bons planos de saúde como incentivo ao colaborar para que busquem ajuda psicológica ou psiquiatra.

Criar um ambiente saudável

Nesse tópico podemos citar como um mal exemplo, os ambientes corporativos que incitam o ódio, preconceito, competição e discriminação. Mais do que um bom salário, as pessoas almejam um ambiente saudável, livre de confusão.

De acordo com um estudo realizado com 230 empresas brasileiras e divulgado pela revista Exame, 42% dessas empresas acreditam que a principal ferramenta usada para reter talentos é ter um ambiente de trabalho agradável.

Portanto, proporcionar um ambiente de trabalho saudável é fundamental para reter os colaboradores. Desta forma preparamos algumas dicas de como melhorar na sua empresa:

Invista no conforto dos colaboradores: neste quesito as empresas podem fornecer conforto ergonômico, como uma sala bem ventilada, organizada, cadeiras confortáveis, apoios de pés, dentre outros aspectos. O esgotamento mental por trabalhar muito tempo no mesmo local parado pode ser agravado sem esses confortos e isso se aplica ao home office também, oferecer esse apoio ao colaborador é muito importante.

Seja transparente: um fator que pode corroborar para o esgotamento mental é a ansiedade devido a falta de transparência nas empresas, fazendo com que o colaborador não se sinta parte do local, com medo de mudanças repentinas. Por isso, é importante criar um portal de transparência, reuniões periódicas com informações sobre o andamento da empresa, alinhando metas, conquistas e desafios, com isso, é evitado boatos e sensações desagradáveis de insegurança.

Disponibilize sala de distração: é muito importante que o colaborador tenha pequenos momentos de pausa no trabalho para que não se sobrecarregue. Desta forma, oferecer um espaço aconchegante se faz necessário, como sala de jogos, sala do café, cozinha, e por aí vai… a imaginação pode ir muito além.

Promova a integração entre as equipes: para isso, a empresa pode promover encontros, integrando diferentes perfis e pessoas, ter comunicações claras e objetivas entre as equipes, além de estar de prontidão para resolver possíveis conflitos.

Cuidar da saúde mental do colaborador é também cuidar da empresa

Entender, apoiar e definir ações para o colaborador impactam na rotina profissional e pessoal do mesmo, mas não para por aí. Quando a empresa está disposta a investir em qualidade de vida e se compromete verdadeiramente, existe um retorno direto.

Levando em consideração que passamos a maior parte do dia no ambiente de trabalho, seja online, presencial ou híbrido, é necessário estar atento ao bem estar corporal e mental.

Quando se está sobrecarregado, a capacidade de focar e produzir são diminuídas, caso não haja motivação ou valorização. Desse ponto surge o baixo rendimento, falta de produtividade e encaminha diretamente para alta taxa de rotatividade.

Outro ponto crucial e que sua empresa deve estar atenta, é a taxa de absenteísmo. Atrasos e faltas são sinais de altos índices de estresse.

No Brasil, segundo a Revista CIPA & Incêndio, o estresse já é a terceira causa de afastamentos com mais de 15 dias nas empresas. E a falta de uma gestão alinhada e forte contribui para o surgimento do burnout.

Com a pandemia, a saúde se tornou a principal pauta em todos aspectos e no ambiente de trabalho não seria diferente, portanto, apenas reforçar a importância do autocuidado deixou de ser suficiente e para que haja efetividade as ideias devem tornar-se hábitos.

Momentos de descontração, atividades em grupo, como mindfullness ou palestras com profissionais, são alguns exemplos que podem e devem ser executados em prol da saúde mental dos colaboradores.

Ainda se possível, a disponibilização de planos de saúde, uma cultura interna fortalecida, onde líderes apoiam, incentivam e dão autonomia para liderados exercerem suas atividades sem pressão, torna o ambiente de trabalho mais saudável.

Invista no seu principal capital para continuar crescendo.

Empresas estão mais atentas à saúde mental do colaborador e investir no capital humano deixou de ser uma opção. E passou a ser uma vantagem competitiva para se manter em alta no mercado.

Caso não saiba por onde começar ou os pontos de melhorias necessários para implementar na sua empresa, comece investindo em ferramentas para ouvir o seu público interno.

O uso do eNPS é realizado constantemente por profissionais da área de RH devido a possibilidade de medir a satisfação dos colaboradores em relação a empresa. Essa métrica também permite medir o nível de lealdade dos mesmos conforme explicamos acima na parte de feedbacks.

Através dessa ferramenta, a empresa consegue descobrir qual o desempenho do negócio aos olhos de seus funcionários, além de saber se a organização é um bom lugar para se trabalhar ou não.

Aproveite o mês de Janeiro para cuidar do seu principal capital e não deixe a saúde mental dos seus colaboradores passarem em branco.

Quer ouvir o que o seu colaborador tem a dizer? Fale com nossos especialistas e saiba como a pesquisa de satisfação pode agregar na sua empresa.